Os bilionários mais jovens do mundo, segundo a “Forbes” | Empresas

Na lista da “Forbes” que trouxe a brasileira Livia Vogt, herdeira da fabricante de equipamentos elétricos WEG, como a bilionária mais jovem do mundo, estão outros 24 jovens que, com até 33 anos, já estão entre os bilionários mais ricos do mundo em 2024.

A maioria não entrou na lista dos bilionários com fortuna feita por conta própria, segundo a Forbes. Grande parte herdou o patrimônio líquido apurado em 8 de março deste ano, data em que foi feito o levantamento.

Confira os bilionários mais jovens do mundo

Com patrimônio de US$ 3,1 bilhões, um dos criadores do Snapchat em 2011 com Bobby Murphy e Reggie Brown, se tornou bilionário aos 25 anos. Spiegel, hoje com 35 anos, atua como CEO e possui, junto com Murphy, 35, cerca de um quarto da Snap Inc., de capital aberto. No ano passado, a empresa gerou US$ 4,6 bilhões em receita.

O irlandês de 33 anos, fundou, junto com o irmão Patrick, a startup e software de gestão eBay Auctomatic, criada com os irmãos Harj e Kulveer Taggar. A startup foi vendida por US$ 5 milhões em 2007. Depois, ele e o irmão fundaram a Stripe, empresa de software de pagamento.

Em 2016, segundo a Forbes, a startup unicórnio foi avaliada em US$ 9,2 bilhões, o que fez Collison o então mais jovem bilionário do mundo, aos 26 anos. Em fevereiro deste ano, uma oferta pública de aquisição de funcionários avaliou a empresa em US$ 65 bilhões.

John Collison — Foto: Reprodução/LinkedIn
John Collison — Foto: Reprodução/LinkedIn

O bilionário japonês de 33 anos teve sua fonte de riqueza em corretora de fusões e aquisições, com patrimônio líquido de US$ 1,9 bilhão. Em 2018, Sagami lançou a M&A Research Institute Holdings, empresa que usa inteligência artificial para assessorar pequenas e médias empresas.

Em abril do ano passado, Sagami atingiu a casa do bilhão em patrimônio, época em que os preço das ações da M&A disparou por causa do aumento das receitas e da atividade de fusões e aquisições no Japão.

Shunsaku Sagami — Foto: Reprodução/Site M&A Research Institute Holdings
Shunsaku Sagami — Foto: Reprodução/Site M&A Research Institute Holdings

Com patrimônio de US$ 2,4 bilhões, Kwok, de 32 anos, hoje dirige o Empire Group Holdings com o irmão Geoffrey, de 38 anos. Ambos chegaram ao patamar de bilionários com ajuda do império imobiliário da família em Hong Kong, herdado em 2018, depois da morte de seu pai, Walter Kwok.

Os irmãos receberam suas participações na maior incorporadora imobiliária da localidade, a Sun Hung Kai Properties (SHKP) e na Empire Group Holdings, incorporadora iniciada pelo pai após brigas familiares que o retiraram da presidência da SHKP.

Aos 31 anos, Mateschitz é o herdeiro de 49% da Red Bull desde que seu pai, Dietrich Mateschitz, fundador da empresa, morreu em 2022. No ano passado, a empresa gerou US$ 11,6 bilhões em receitas e vendeu 12,1 bilhões de latas do energético.

Um dos criadores do site Gymshark, marca de roupas esportivas, aos 31 anos possui um patrimônio líquido de US$ 1,3 bilhão. A empresa, que surgiu junto com o amigo Lewis Morgan como venda de suplementos quando o empresário tinha 19 anos, ganhou valor com a venda de roupas de ginástica na garagem dos pais de Francis.

Em 2020, o amigo e sócio Morgan vendeu sua participação para a empresa de private equity General Atlantic em um acordo que avaliou a empresa em US$ 1,5 bilhão.

Hoje, Ben atua como CEO e possui 70% da empresa.

Um dos criadores do DoorDash, aplicativo de delivery de comida, aos 31 anos, alcançou um patrimônio líquido de US$ 1,2 bilhão. A empresa foi fundada em 2013 e abriu capital em 2020, segundo a Forbes.

Aos 31 anos, o bilionário da República Checa acumula US$ 4,4 bilhões em patrimônio vindos do Grupo Tchecoslovaco (CSG), holding industrial que produz munições, caminhões militares especiais, veículos militares, radares ativos e outros produtos. A receita do grupo no ano passado chegou a US$ 3,2 bilhões, quando Strnad assumiu o papel de CEO.

Michal Strnad — Foto: LinkedIn
Michal Strnad — Foto: LinkedIn

Aos 31 anos e com patrimônio líquido de US$ 2,3 bilhões, Luckey entrou na lista de bilionários com a startup Oculus VR, empresa que foi vendida à Meta em 2014 por US$ 2 bi.

Além da venda do óculos virtual, em 2017, o empresário fundou a empresa de tecnologia de defesa Anduril.

O empresário foi o parceiro de Andy Fang na criação da Doordash. Sua fortuna é de US$ 1,2 bilhão.

Witzøe fez sua fortuna de US$ 4,2 bilhões com a empresa de piscicultura, SalMar, segunda maior produtora de salmão do mundo, fundada pelo pai, de quem recebeu metade da empresa. Aos 30 anos, Gustav é a quinta pessoa mais rica da Noruega.

A herdeira de Günther Fielmann, criador da Fielmann AG, empresa de óculos alemã, recebeu um terço das ações da empresa após a morte do pai. Aos 29 anos, Fielmann possui uma fortuna de US$ 2,7 bilhões.

Leonardo Maria Del Vecchio

Del Vecchio é um dos herdeiros da EssilorLuxottica, maior empresa de óculos do mundo e proprietária da Ray-Ban. sa até a morte em 2022, na holding familiar Delfin, que detém quase um terço da EssilEle, sua mãe e seus irmãos herdaram a participação do pai, que presidiu a Luxottica. Hoje, aos 28 anos, possui patrimônio líquido de US$ 4,7 bilhões.

Aos 28 anos e com patrimônio líquido de US$ 1,7 bilhão, a fortuna de Andresen veio da empresa de investimentos da família, Ferd, onde é membro do conselho desde junho de 2023, de acordo com a Forbes. Ela e sua irmã possuem, cada uma, 42% de participação na holding.

Com patrimônio líquido de US$ 1,6 bilhão, Alexandra também é uma das herdeiras da Ferd junto à irmã Katharina.

As irmãs bilionárias Alexandra, à esquerda, e Katharina Andresen, à direita — Foto: Frédéric Boudin/Ferb
As irmãs bilionárias Alexandra, à esquerda, e Katharina Andresen, à direita — Foto: Frédéric Boudin/Ferb

Mistry e o irmão Zahan são os líderes entre os mais ricos com 30 anos ou menos. Aos 27 anos, possui um patrimônio líquido avaliado em US$ 4,9 bilhões. A fortuna veio, principalmente, das suas participações de 4,6% na Tata Sons, conglomerado indiano que possui 29 empresas públicas. Ele e Zahan herdaram suas participações após a morte do pai.

Aos 26 anos, uma das herdeiras da WEG, fabricante de equipamentos elétricos, possui um patrimônio líquido de US$ 1,1 bilhão. Assis é neta de um dos fundadores da empresa, Werner Ricardo Voigt. Ela possui 3,1% da companhia.

O patrimônio líquido de US$ 4,9 bilhões veio também da participação de 4,6% na holding indiana Tata, assim como o irmão Firoz. Além da Tata, Mistry possui participação de 25% na Shapoorji Pallonji Group, gigante da construção.

O francês herdou a maior parte da fortuna da participação de 2,5% na empresa francesa de software Dassault Systèmes e de uma participação de 4,1% na empresa de fabricante de aviões, Dassault Aviation. A herança veio após a morte do pai em 2021.

Hoje, Dassault possui patrimônio líquido de US$ 2,5 bilhões.

O outro irmão Del Vecchio possui fortuna de US$ 4,7 bilhões aos 22 anos. O valor vem da participação de 12,5% na Delfin.

A fonte de riqueza do milionário, que tem US$ 1,4 bilhão em patrimônio aos 22 anos, veio da herança de uma editora de jogos online, a Nexon, fundada pelo pai Kim Jung-ju. A empresa foi a criadora de jogos que se popularizaram em todo o mundo, como o RPG MapleStory.

A fortuna do herdeiro que, aos 21 anos, atingiu US$ 3,3 bilhões, veio depois de receber a participação de 50% da marca de drogarias da Alemanha, DM (Drogerie Markt).

A também herdeira da Nexon, desenvolvedora de jogos, possui patrimônio líquido de US$ 1,4 bilhão aos 20 anos. Parte da fortuna dela e da irmã vem de dividendos da empresa. As irmãs possuem 36,7%.

Assim como os irmãos, também detém 12,5% da holding Delfin. Ele é um dos quatro herdeiros e possui patrimônio líquido de US$ 4,7 bilhões.

A brasileira que é a mais jovem na lista da Forbes tem 19 anos e um patrimônio líquido de US$ 1,1 bilhão. Ela é uma das herdeiras da WEG, fabricante de equipamentos elétricos e possui, como a irmã Dora, 3,1% da WEG.

Deixe um comentário